Eficiência na gestão de frotas: saúde dos motoristas gera mais produtividade

Neste post, você verá:

Agora, se você já sabe a importância do bem-estar dos motoristas na gestão de frotas, e está apenas buscando uma solução tecnológica eficiente para desenvolver estas ações na sua empresa, nós selecionamos um ebook completo e gratuito sobre os 5 cuidados essenciais na aquisição de um software para gestão de frotas. Para baixá-lo, basta clicar no link a seguir.

Eficiência na gestão de frotas: saúde dos motoristas gera mais produtividade

Mas, se você tem alguma dúvida sobre o assunto ainda, vamos ao conteúdo!

Eficiência na gestão de frotas: saúde dos motoristas gera mais produtividade

Toda equipe de gestão de frotas entende a importância de fazer a manutenção de ativos regularmente, mas nem todos pensam em programas de bem-estar para promover a qualidade de vida dos caminhoneiros. Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), os motoristas de caminhão brasileiros rodam cerca de 10 mil km por mês e trabalham quase 12 horas por dia, o que representa 50% do dia gasto em realizar movimentos repetidos na boleia do caminhão. Para minimizar o possível cansaço e fadiga que a função traz, é de grande valia promover ações que visem o bem-estar dos caminhoneiros, ajudando a diminuir atestados médicos e melhorar o rendimento na direção, trazendo mais eficiência e reduzindo custos com a gestão da frota.

Os riscos da estrada não estão só nos acidentes e saques de mercadorias. A jornada de um motorista é desgastante para o corpo e para a mente. Com o decorrer do tempo, a capacidade funcional do corpo, a saúde emocional e mental vão sendo afetados. A pesquisa da CNT mostra que os motoristas de caminhão têm, em média, 18 anos de profissão e mais de 44 anos de idade, combinação que pode acarretar o surgimento de doenças.

O maior problema, segundo Zuher Handar, médico-diretor científico da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt), é que a maioria das doenças que atinge motoristas de caminhões são silenciosas, o que dificulta na percepção imediata de risco de saúde. “São doenças que  evoluem progressivamente devido a soma de vários fatores como ajustes errados no banco, falta de manutenção no veículo, buracos que fazem a cabine balançar, alimentação incorreta e poucas horas de sono”, destaca.

Saúde dos motoristas: o que pode ser feito?

Segundo dados da Associação Brasileira do Sono (ABS), o cansaço e a  fadiga são responsáveis por 30% das mortes no trânsito brasileiro. Por isso, é importante que o gestor de frotas trabalhe de forma eficaz em orientar os motoristas com o planejamento de paradas para abastecer o caminhão e se alimentar de forma correta, além de dormir em boas condições de descanso, ao invés da cabine do caminhão, além de fiscalizar o uso de substâncias ilegais, conhecidos como rebites.

Nesse sentido é importante ressaltar a lei do descanso, (LEI Nº 13.103, de 2 DE março de 2015) popularmente conhecida como  lei do caminhoneiro, que garante jornada de trabalho de até 12 horas para os motoristas profissionais, sendo que duas horas são extras e mais duas horas devem ser acertadas por meio de acordo coletivo. A inter jornada – período de descanso de 11 horas – pode ser fracionada. Mas todas as horas devem ser tiradas em um mesmo dia e oito devem ser consecutivas.

O tempo máximo de direção foi ampliada para até cinco horas e meia. Os descansos podem ser feitos em locais de espera sinalizados pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O descumprimento da lei, além de gerar penalidade que pode ser aplicada ao caminhoneiro que descumprir os períodos de repouso, diminui significativamente a eficiência do motorista na função.

Menos estresse, mais segurança

É importante para o gestor de frotas encontrar maneiras de incentivar e monitorar alguns cuidados de direção defensiva nos motoristas:

  • Respeitar os limites de velocidade;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Usar o cinto de segurança e não exceder o peso de carga;
  • Não trafegar pelo acostamento;
  • Sob chuva e nevoeiro utilizar acesas as luzes externas do caminhão;
  • Manter a distância de segurança em relação aos demais veículos;
  • Escolher roteiros seguros, pavimentados e bem iluminados, ainda que sejam mais longos.

Bem-estar e qualidade de vida dos caminhoneiros 

O gestor de frota têm um novo desafio no atendimento ao motorista, que é o de olhar o indivíduo por inteiro e garantir uma atenção integral a sua saúde. Uma das soluções são pequenos incentivos e campanhas informativas que sua empresa pode organizar.

  • Orientar sobre o armazenamento de refeições pré-cozidas saudáveis nos caminhões, com baixo ou nenhum custo para os motoristas. Isso reduz a necessidade de comer rápido e barato nas paradas de descanso.
  • Incentivar o consumo de bebidas alternativas como sucos e bebidas naturais para evitar o consumo excessivo de alimentos com altos índices de cafeína ou bebidas energéticas nocivas.
  • Apresentar opções de dispositivos tecnológicos como laptops, smartphones e tablets para que os motoristas possam usar recursos de video chamada e interagir com a família e em paradas durante a viagem.
  • Orientar os motoristas a usarem opções como playlists de músicas para se manterem alertas e mentalmente estimulados enquanto estão na estrada.

A eficiência da sua frota está diretamente ligada com o desempenho dos sus motoristas, por isso é fundamental trabalhar em prol do bem estar e da qualidade de vida desses profissionais. Que tal tornar a saúde dos motoristas em um diferencial competitivo para sua empresa?

Solicite uma demonstração gratuita

Scroll Up