eBook: como escolher o melhor software para Medicina e Segurança do Trabalho

Neste ebook, você verá:

Como escolher o melhor software para Medicina e Segurança do Trabalho

A Medicina e a Segurança do Trabalho caminham juntas quando o assunto é manter a qualidade do ambiente laboral e a saúde ocupacional. Uma pesquisa realizada pelo Serviço Social da Indústria (SESI), mostra que 48%, de 500 médias e grandes empresas pesquisadas, afirmam que ações para aumentar a segurança no trabalho e promover a saúde dos trabalhadores reduzem as faltas ao trabalho. Segundo a pesquisa, 43,6% das organizações consultadas indicam aumento na produtividade, além da redução de custos com tais ações, indicada por 34,8% destas empresas.

Nesse contexto, Medicina e Segurança do Trabalho devem visar itens essenciais, como a manutenção do bem-estar físico, mental e social dos colaboradores em todas as profissões e a prevenção de problemas na saúde causados ​​pelas condições laborais. Além da manutenção de trabalhadores num ambiente profissional adaptado às necessidades físicas.

É a atuação da equipe de medicina e segurança do trabalho que permitirá à sua empresa a elaboração de ações para garantir o bem-estar dos profissionais e manter um clima organizacional tranquilo e agradável. E para propiciar práticas bem-sucedidas de saúde e segurança ocupacional, um software especializado auxilia, e muito!

Neste ebook você irá conferir como escolher o melhor software para Medicina e Segurança do Trabalho agregando ainda mais valor para essa área tão importante para as empresas e funcionários.

Você pode continuar a sua leitura ou baixar o eBook completo no link abaixo! 

Como escolher o melhor software para Medicina e Segurança do Trabalho

A importância da Medicina e Segurança do Trabalho

Más condições de trabalho têm o potencial de afetar a saúde e a segurança do trabalhador e resulta em acidentes e problemas de saúde. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil está em quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho fatais. De acordo com o presidente da Associação de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (AGSSO), Januário Micelli, estatísticas mostram que é preciso que as corporações revejam o conceito de segurança. Para ele, atualmente um escritório pode gerar até mais doenças do trabalho do que uma indústria.

Por este motivo, é necessário que as empresas assumam a responsabilidade pela proteção da saúde e segurança dos trabalhadores. Programas eficazes de saúde e segurança na organização ajudam a proteger a vida dos funcionários, reduzindo riscos de doenças e acidentes, e suas consequências, como alto índice de absenteísmo e até processos trabalhistas.

Além disso, ações que visam a saúde ocupacional podem ter efeitos positivos também na produtividade. Afinal, a tendência é que um profissional que é valorizado e protegido na empresa, se ausente menos e sinta-se motivado a dar o seu melhor.

Segundo o portal Carreira & Sucesso, é estimado que para cada US$ 1 investido em prevenção de saúde e segurança, US$ 4 são gerados para a empresa pelo aumento da produtividade.

Para desenvolver um programa para Medicina e Segurança do Trabalho é essencial o compromisso da gestão e a participação dos trabalhadores para criar e manter um local de trabalho seguro e saudável. Uma gestão eficaz aborda todos os perigos relacionados com o trabalho antes mesmo que algo venha a acontecer. Direcionar os recursos da empresa para ações de conscientização e prevenção, priorizando a saúde e a segurança de todos, será muito mais vantajoso que ter custos derivados de acidentes ou doenças ocupacionais.

Segundo a Norma Regulamentadora nº 4, que discorre sobre os Serviços Especializados em Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), a equipe envolvida em Medicina e Segurança do Trabalho nas empresas é composta por:

●         Médico do Trabalho;
●         Engenheiro de Segurança do Trabalho;
●         Técnico de Segurança do Trabalho;
●         Enfermeiro do Trabalho;
●         Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.

Esses profissionais podem implantar políticas de segurança, juntamente com a alta gestão, que avalia e controla todos os riscos existentes no ambiente de trabalho.

Januário Micelli afirma ainda que, nos últimos anos, avanços em relação aos empregadores, por meio da gestão integrada desses aspectos, estão tornando mais completa a abrangência da qualidade de vida no trabalho e os seus resultados.

Por que investir em Medicina e Segurança do Trabalho?

  • Melhorar as condições de trabalho: más condições podem afetar a saúde e a segurança dos trabalhadores. Um ambiente de trabalho mais seguro e saudável aumenta a satisfação dos colaboradores, tornando sua rotina mais leve. Além disso, os profissionais se sentem mais confiantes e orgulhosos em pertencer à sua empresa, que valoriza as pessoas.
  • Reduzir o número de acidentes: com prevenção sua empresa minimiza os perigos e riscos de acidentes no trabalho. A segurança no trabalho, com ações focadas na garantia da integridade física e mental do trabalhador, por meio da conscientização quanto ao uso dos equipamentos de proteção, por exemplo, ajuda a manter os profissionais em atividade.
  • Aumentar a produtividade dos colaboradores: a menor exposição a riscos, somada a sensação de valorização, dispensa o profissional de se preocupar com sua segurança. Por consequência, seu desempenho aumenta, ao passo em que ele pode se manter focado em suas atividades, produz mais e melhor.
  • Reduzir custos: treinar novos profissionais e substituir os funcionários afastados, deixar de fazer determinadas atividades ou processos trabalhistas são custos reduzidos pela gestão ocupacional efetiva. A redução dos índices de absenteísmo, a prevenção de acidentes e a redução das doenças do trabalho são resultados diretos da prevenção, ainda que a longo prazo.
  • Redução do absenteísmo: grande aliada da sua empresa para a redução do absenteísmo, a área de medicina e segurança do trabalho permite que a empresa identifique as causas de afastamentos do trabalho e buscar soluções para reduzi-las. Com políticas de segurança e saúde do trabalho, práticas mais seguras e a gestão das exigências legais, sua empresa pode reduzir o absenteísmo e melhorar seu desempenho junto ao FAP – Fator Acidentário de Prevenção.

Empresas que acreditam nos ganhos trazidos por ações voltadas a saúde ocupacional, demonstram comprometimento com a qualidade de vida dos profissionais. Essa postura demonstra a responsabilidade social da organização, aumentando sua credibilidade no mercado.

Potencializando Medicina e Segurança do Trabalho na sua empresa

A função da área de Medicina e Segurança do Trabalho é fundamental dentro de uma empresa, devido ao seu papel na prevenção de acidentes de trabalhos e problemas de saúde. Por conta disso, o setor precisa manter melhor organização e gestão integrada para uma atuação mais eficiente.

Segundo Silvana Hoffman, mestre em Gestão da Qualidade, é de extrema importância integrar os sistemas, para promover o desempenho na organização, buscando sempre a melhoria contínua. Essa integração forma uma estrutura ligada às estratégias e objetivos corporativos e propicia aos representantes da saúde e segurança:

  • Estar bem informados sobre os vários locais de trabalho e os possíveis riscos de cada um deles;
  • Trabalhar em conjunto com o sindicato e os colaboradores para identificar e controlar os perigos;
  • Compartilhar as informações com seus supervisores e colaboradores na empresa para precaução de problemas.

Além disso, estar em conformidade com as normas evita colocar em risco a integridade e o bem-estar dos colaboradores e funcionários, promove um ambiente mais seguro e produtivo, além de propiciar as qualificações legais previstas na legislação vigente.

Principais laudos técnicos

Instituído pela NR 9, tem como objetivo preservar a saúde dos trabalhadores expostos a riscos do ambiente de trabalho. Ele serve de base para outros programas, pois as informações do PPRA ajudam a contextualizar e indicar o caminho a ser seguido pelos outros programas de segurança desenvolvidos na empresa.

Reúne dados administrativos, registros ambientais e resultados de monitoração biológica durante todo o período em que o trabalhador exerceu suas atividades na respectiva empresa. Tem como objetivo comprovar benefícios como a aposentadoria.

Tem como objetivo a promoção e preservação da saúde dos colaboradores da empresa.

Instituído pela NR 7, tem como objetivo preservar a saúde dos trabalhadores, por meio do rastreamento e diagnóstico precoce dos agravos à saúde relacionados ao trabalho.

A partir de janeiro de 2017, entra em vigor o projeto eSocial do Governo Federal, que visa unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados. O objetivo é estimular que a empresa tenha uma gestão ainda mais efetiva em relação a essas questões. Todas as empresas deverão estar em conformidade para prestar informações relacionadas à Medicina e Segurança do Trabalho dos seus colaboradores por meio do novo sistema.

Esse projeto vai levar às organizações uma nova forma de trabalhar as informações da empresa, tais como previdenciárias, tributárias e fiscais, agregando-as em um único lugar. Sua empresa já está preparada para o eSocial?

Desafios de Medicina e Segurança do Trabalho

Que os processos envolvendo Medicina e Segurança do Trabalho na sua empresa  são muito importantes, é fato. Mas também é sabido que, para uma gestão ocupacional integrada, existem desafios a serem transpostos.

Elaborar programas de prevenção de acidentes de trabalho é uma atividade complexa, por conta da falta de informações históricas para direcionar a abordagem de forma mais efetiva, por exemplo. O esforço para acompanhar todo o processo de distribuição e controle dos equipamentos de proteção individuais e coletivos, também é grande, além é claro da resistência dos funcionários.

A conscientização dos colaboradores da empresa, quanto a importância das políticas de segurança e ao uso dos equipamentos de proteção, nem sempre acontece, principalmente se a própria área de Medicina e Segurança não consegue ser tão efetiva, por conta de processos manuais.

Atender às exigências legais e normas, principalmente agora com o eSocial, onde os prazos para envio são estipulados em conjunto com as informações da folha de pagamento, é um deles. Controlar todo o ciclo de geração de laudos técnicos, é muito custoso, exige grande esforço na busca das informações e gestão dos prazos.

Todos esses processos sistemáticos precisam ser bem gerenciados, até para maximizar a produtividade e eficiência da organização. Por isso, não há dúvida que a tecnologia pode auxiliar o trabalho e facilitá-lo, minimizando o tempo gasto em controles manuais ou em planilhas, por exemplo. Aí está também um desafio para as empresas: encontrar a solução tecnológica ideal para potencializar os resultados de Medicina e Segurança no Trabalho.

Como escolher a melhor solução tecnológica

Se promover a saúde e a segurança dos trabalhadores deve ser prioridade na empresa, ajudar os profissionais de Medicina e Segurança, assim como demais áreas da empresa, a fazer seu trabalho da forma mais eficiente possível, também deve ser. Por isso, encontrar uma solução tecnológica que atenda às necessidades específicas é uma missão importante e a escolha do software ideal fará toda a diferença nesse processo na sua empresa.

Confira características essenciais:

  • Integração de Medicina e Segurança com outras áreas da empresa, como Recursos Humanos e Compras, trazendo praticidade na administração dos documentos legais, assim como agilidade nas solicitações de compras dos equipamentos de proteção;
  • Dados integrados para emissão PPRA e do PCMSO;
  • Atendimento às Normas Regulamentadoras Brasileiras (NRs) e leis do setor;
  • Dispositivos de agendamento e lembretes automáticos para garantir o cumprimento dos prazos e dos compromissos legais;
  • Armazenamento do histórico de saúde do colaborador, fornecendo seus exames e atendimentos, além de prover laudos técnicos, como o PCMSO e o PPP;
  • Controle de exames obrigatórios e suas datas de realização ou atualização;
  • Identificação dos riscos do local do trabalho e os equipamentos de proteção a eles relacionados, como controle dos Certificados de Aprovação (CA), higienização, manutenção e validade dos equipamentos;
  • Laudos específicos, de acordo com o ramo de atuação da empresa, como no caso da Construção Civil, o PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho);
  • Gestão de riscos ocupacionais para a criação dos programas de prevenção, ações da CIPA;
  • Atendimento ao eSocial.

Um sistema desenvolvido com base nas informações das NRs também proporciona uma ampla gama de consultas e relatórios gerenciais que facilitam a gestão dos programas e da rotina da área. Com a solução certa, a área de Medicina e Segurança poderá aumentar sua credibilidade junto aos funcionários, por atuar de forma mais eficiente, além de se tornar mais estratégica para a empresa.

Conclusão

O objetivo principal da Medicina, Segurança e Saúde Ocupacional é fomentar e nutrir um ambiente de trabalho saudável e seguro para todos os colaboradores. Empresas que investem em Medicina e Segurança do Trabalho, gera uma equipe motivada e confiante, exercendo com qualidade a sua função.

Para confeccionar programas eficientes, atender a legislação e promover uma gestão ocupacional de credibilidade junto aos colaboradores, contar com uma boa solução tecnológica é essencial. Capacidade de integração de dados, adequação à legislação vigente, gestão de prazos, mecanismos de agendamentos e lembretes, acompanhamento da saúde do trabalhador, estão dos EPIs e controle de riscos são essenciais.

Com a solução ideal, você potencializa a gestão da área de Medicina e Segurança do Trabalho, melhorando a saúde dos colaboradores e reduzindo os custos da empresa!

Como escolher o melhor software para Medicina e Segurança do Trabalho

 

 

Scroll Up