Tendências da construção civil para 2018: setor desenha retomada

Neste artigo, você verá:

Aproveitando a oportunidade, nós selecionamos um eBook completo e gratuito sobre a construção civil e os ganhos obtidos com a manutenção preventiva de máquinas. Para baixá-lo, basta clicar no link a seguir.

Baixe o nosso e-book

Agora, vamos ao conteúdo!

Tendências da construção civil para 2018: setor desenha retomada

Os últimos anos não foram muito positivos para a construção civil. E o ano de 2017 não terminou do melhor modo para o setor, com notícias como o impacto da construção civil na queda de 0,5% do PIB (Produto Interno Bruto), além das notícias sobre fechamento de postos de trabalho no setor. Mas as expectativas para o ano que se inicia são mais positivas.

O Índice de Confiança da Construção (ICST) subiu 2 pontos em dezembro, atingindo  81,1 pontos. Este é o maior nível desde janeiro de 2015. Segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas), o indicador subiu 9,3 pontos quando comparado a igual período do ano passado. E tudo indica que o cenário vai mudar ao longo do próximo ano! As expectativas estão otimistas, e o mercado deve avançar, mesmo com as incertezas associadas às eleições presidenciais – que por costumam trazer certa volatilidade à economia.

A queda nas taxas de juros, que terminou 2017 em 7% e a consequente melhora do crédito, a retomada da estabilidade política e recuperação da economia e do mercado de trabalho devem incentivar a retomada dos investimentos no mercado imobiliário. O consumo das famílias tem estimativa de alta de 3%, o que direciona as projeções de 27 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data para um crescimento de 2,7% no PIB em 2018, na média.

Construção civil em SP

Mesmo em um cenário mais otimista, o vice-presidente de economia do Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo), Eduardo Zaidan, pondera que “Precisamos avançar com a questão macroeconômica e resolver a questão fiscal. Temos que ter segurança para que os investimentos voltem”.

O CUB (custo unitário básico) da construção civil do Estado de São Paulo teve alta de 2,62% em 2017. O valor passou para R$ 1.329,24 por metro quadrado no período, segundo informam o Sinduscon-SP e FGV (Fundação Getúlio Vargas).

O CUB reflete a variação dos custos mensais das construtoras para a utilização nos reajustes dos contratos de obras. Sobre isso, Zaidan afirmou que o custo da construção paulista foi, em 2017, inferior à inflação, e o mais baixo dos últimos anos, refletindo a expressiva queda de atividade do setor. No mês de dezembro, a elevação foi de 0,27%.

Tendências da construção 2018: como conduzir seus negócios

Mesmo com as perspectivas mais positivas, o setor ainda exige atenção. E existem alguns pontos que precisam ser avaliados por sua construtora para que, de fato, você possa aproveitar as boas novas que se concretizarem. Confira!

  • Educação à distância

Que mão de obra é escassa, isso não é novidade. De acordo com estudo promovido pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), 74% das construtoras sofrem com este problema. E segundo estudo da Firjan, há falta de profissionais qualificados em todos os níveis, desde operários e técnicos em construção, até engenheiros e arquitetos. E uma das alternativas para a capacitação na construção civil é o EAD ou Educação à Distância.

Esta modalidade de treinamento, realizada pela internet (por isso também é conhecida como e-learning) ajuda a flexibilizar os horários e reduzir entraves geográficos para a realização dos cursos. o EAD é uma excelente alternativa para minimizar a falta de preparo.

  • Projetos sustentáveis

Os projetos de engenharia civil vêm ao longo dos anos sendo cada vez mais exigidos quanto à sustentabilidade. Eficiência energética, uso sustentável de recursos naturais, tratamento de resíduos e métodos construtivos mais enxutos estão no topo da lista das ações que viabilizam o aumento da sustentabilidade nos projetos de construção.

Você já ouviu falar das cidades inteligentes (smart cities)? Elas são uma tendência para a sociedade do futuro e demandam sistemas muito mais eficazes de distribuição de energia, água, telecomunicações e outras voltadas a sustentabilidade e inovação.

  • Novas tecnologias

A transformação digital vem chegando também na construção civil e traz novidades que devem ganhar ainda mais força em 2018. A Internet das Coisas (IOT) é uma delas, e já vem mostrando eficiência no canteiro de obras. A IOT já é utilizada para rastrear equipamentos e trabalhadores, e ajuda a coletar dados, que podem ser acompanhados em tempo real, e agilizam a tomada de decisão. Sensores para análises diversificadas e monitoramento de equipamentos também aumentam a eficiência nos canteiros.

A utilização de drones ou veículos aéreos não tripulados também segue a todo vapor, para fornecer imagens aéreas das obras, assim como ajudar com levantamento topográfico e construção de modelos 3D dos edifícios. Aliás, a impressão tridimensional (3D) também é útil no desenvolvimento dos projetos na área de construção, como na impressão de calçadas, além de apoiar o estudo de aproveitamento de materiais recicláveis.

Bom saber que o mercado começa a dar sinais de melhora e novas tendências da construção civil 2018 são promissoras, não é mesmo? E não é de hoje que certamente, você vem buscando formas de driblar os efeitos da crise! Se você manteve sua manutenção de ativos em dia, geriu com atenção sua frota e manteve sua operação eficiente, chegou a hora de aproveitar esta melhora no mercado.

Solicite uma demonstração gratuita

Scroll Up