Guia prático: tudo que você precisa saber sobre manutenção industrial

A manutenção industrial cada vez mais tem despertado cada vez mais importância nas empresas. Desgastes acontecem ao longo do ciclo de vida, e para que máquinas e equipamentos durem mais é necessário saber como cuidar. Esse guia prático vai apresentar de forma objetiva e clara tudo o que é preciso saber quando o assunto é manutenção de ativos. Por isso, são abordados os seguintes tópicos:

Aproveitando a oportunidade, o software para Manutenção de Ativos da NG Informática é referência no mercado, com mais de 1000 clientes mundo afora. Para solicitar uma demonstração gratuita da solução, basta acessar o link abaixo.

Solicite uma demonstração gratuita

Agora, vamos ao conteúdo! Você pode acompanhar o conteúdo do guia online, aqui mesmo, ou baixá-lo ao final desta página.

Guia prático: tudo que você precisa saber sobre manutenção industrial

A manutenção dos equipamentos, se ainda não é, deveria ser uma grande preocupação para a sua empresa. Assim, conhecer e administrar todo o ciclo de vida de uma máquina – desde sua compra até a ‘aposentadoria’ – é muito importante. Desgastes acontecem ao longo do tempo, e para que esses equipamentos tenham uma vida útil mais longa é necessário fica atento a cuidados que fazem toda diferença.

O que é manutenção industrial?

Segundo a ABNT (NBR 5462/1994), manutenção é “o conjunto de ações técnicas e administrativas que tange como um todo o ramo e área industrial. É um sistema único que destina manter ou recolocar um equipamento, instalação ou maquinário de um determinado setor. Ou seja, sua principal função é manter em ordem o funcionamento dos equipamentos por meio de intervenções corretas e oportunas”.

De uma maneira mais simples, a manutenção industrial é composta de ações realizadas com o objetivo de manter e prolongar a vida útil de máquinas e equipamentos. Com o tempo de uso, cada parte sofre deterioração de vários tipos: erosão, abrasão, envelhecimento, corrosão e contaminação, entre outros danos.

A partir do momento que esses desgastes comprometem demais o funcionamento do equipamento, ele quebra – e a única ação capaz de evitar esse prejuízo é a manutenção. Com sua correta adoção, cai a possibilidade da paralisação da linha de produção, reduzindo prejuízos econômicos e mantendo a produtividade. Hoje, novas técnicas e processos estão evoluindo de maneira constante, tornando a manutenção industrial indispensável. E as consequências são as melhores possíveis: redução de custos e maior eficiência, confiabilidade e qualidade.

Quais são os tipos de manutenção de ativos?

Os tipos de manutenção de ativos são divididos em dois: planejadas e não-planejadas e cada uma delas têm subdivisões conforme sua característica. Já fizemos aqui no blog um post exclusivo sobre esse assunto, vale a pena ver também.

Manutenção planejada

É aquela que cuida dos primeiros sintomas dos equipamentos, resolvendo-os antes de acontecer uma falha ou quebra. Conheça abaixo seus subtipos:

Manutenção corretiva planejada

Não é realizada imediatamente, mas sim durante os intervalos de produção, quando o equipamento não é utilizado.

Manutenção preventiva

Programadas em um calendário de manutenções, seu objetivo é prever falhas por meio de uma rotina voltada às necessidades de cada equipamento: limpeza, lubrificação, aferição e calibragem.

Manutenção preditiva

Tem a mesma finalidade da preventiva, mas usa métodos diferentes. Inspeções com testes de pressão, termografia e vibração avaliam o equipamento e identificam irregularidades, programando então as correções.

Manutenção detectiva (ou investigativa)

Confundida com a preditiva, a diferença é que na detectiva são identificados falhas e vícios ocultos que não facilmente perceptíveis.

Manutenção produtiva total

A (Total Productive Maintenance), TPM na sigla em inglês, ou Manutenção Produtiva Total, envolve além do time de manutenção de ativos. Toda a empresa é engajada para aumentar os índices de disponibilidade, eficiência e qualidade de toda a produção.

A TPM utiliza 8 pilares essenciais na busca por resultados positivos ecomo este é um assunto amplo selecionamos um infográfico sobre seus 8 pilares da TPM. Para baixá-lo, basta clicar aqui  

Manutenção não-planejada

Manutenção corretiva não-planejada

É a famosa ‘quebra-conserta’. Ela corrige o problema somente após a quebra inesperada. Processo perigoso e que gera prejuízos.

Manutenção ocasional

Diferente da preditiva e detectiva, que ocorrem periodicamente, a ocasional não segue uma rotina.

Como escolher o tipo de manutenção ideal?

A manutenção ideal é aquela que apresenta o melhor custo-benefício. E a forma mais aconselhável de definir o modelo de manutenção nos equipamentos da sua empresa é utilizar o fluxograma de criticidade. Nele é possível avaliar diversos fatores e quais são os riscos para cada um deles.

Como um exemplo prático, pense em uma lâmpada externa que possui pouco uso. Para ela não é necessário o investimento de manutenção preditiva, já que a mão de obra para cuidar ostensivamente é alto e o impacto para a operação quando a lâmpada queimar é baixo. O melhor é adotar somente a manutenção corretiva.

Já no caso de um equipamento produtivo e essencial ao processo de produção, os impactos com uma falha são muito maiores. Assim, nesse caso, a melhor opção é realizar o acompanhamento preventivo.

Gerencie para não errar: a contribuição da tecnologia

Não importa o nível de maturidade que a empresa esteja ou o tipo de manutenção escolhida para cada equipamento. Minimizar custos e aumentar a eficácia são palavras de ordem para o gestor de manutenção, que precisa buscar o avanço dos seus serviços ao utilizar novas práticas.

E é difícil realizar manualmente toda essa gestão. Para ajudar nesse cenário composto por milhares de informações a serem analisadas e um grande número de equipamentos a serem gerenciados existem algumas soluções tecnológicas específicas.

Existem softwares para manutenção de ativos eficiente, com diversas funcionalidades exclusivas para cada etapa do processo. Ele simplifica seu acompanhamento e faz com que a rotina da equipe e do gestor de manutenção seja mais fácil, segura e sem dores de cabeça causadas por paradas repentinas da produção por causa de quebras.

Confira abaixo algumas funcionalidades essenciais para o seu trabalho:

Planejamento e organização mais assertivos

Uma das principais aflições em uma empresa é uma máquina quebrar e prejudicar o faturamento. Para evitar essa situação desagradável, o software ajuda o planejamento de todos os tipos as manutenções.

Isso permite que o gestor se planeje com dados como a periodicidade dessas manutenções, com previsões de paradas e insumos necessários. Ao criar uma ordem de serviço (OS) no sistema, um checklist é elaborado para apontar todas as informações e tarefas necessárias para a execução.

Indicadores de mão de obra e custos

O sistema oferece relatórios e gráficos com indicadores de performance de mão de obra e custos para facilitar as análises de gerenciamento das equipes de manutenção ou terceiros. O gestor consegue visualizar informações como ociosidade, eficiência na execução dos serviços e distribuição da equipe.

Identificação dos equipamentos de maneira simplificada

Com o sistema é fácil identificar e cadastrar cada equipamento. Ele os padroniza levando em conta suas características mais comuns. Assim, sempre que for preciso alterar algum dado na ficha técnica de algum bem que pertença a uma mesma família, a alteração é realizada apenas em um equipamento, sendo replicada a todos os outros.

Controle parametrizável

Como existem diferentes formas de controlar as manutenções dos ativos, o software é totalmente parametrizável. Com ele é possível definir se as manutenções serão controladas por tempo de uso ou contador; se as características ambientais de uso ou o tipo de operação influenciam e também se a manutenção requer a parada da máquina. Todas essas informações específicas de cada equipamento são cruzadas para que o gestor possa fazer a programação necessária.

Recursos visuais e alertas programados

De forma interativa, o sistema visualiza toda a planta da empresa e apresenta todos os ativos e as ordens de manutenção pendentes e andamento para cada um deles. Com ele também é possível acompanhar as ocorrências de cada setor e ter ações imediatas de acordo com os alertas apresentados.

Mobilidade

O software possibilita a gestão de ordens de serviço de forma rápida em smartphones e tablets, funcionando tanto online quanto offline. Com uma interface simples e intuitiva, acelera a análise das solicitações por parte do time de triagem e distribuição das manutenções.

Para baixar este guia prático, basta clicar no link abaixo.

cta_guia

Scroll Up