5 dicas infalíveis para a Gestão de Medicina e Segurança do Trabalho

Neste post, você verá:

Aproveitando a oportunidade, caso você tenha interesse em se aprofundar ainda mais neste assunto, nós temos disponível em nosso blog, um ebook completo e gratuito sobre como escolher o melhor software para Medicina e Segurança do Trabalho. Para baixá-la, basta clicar no link a seguir.

5 dicas infalíveis para a Gestão de Medicina e Segurança do Trabalho

Sem mais delongas, vamos ao conteúdo!

5 dicas infalíveis para a Gestão de Medicina e Segurança do Trabalho

Encontrar uma solução tecnológica que atenda às necessidades específicas do departamento de Medicina e Segurança do Trabalho é uma missão delicada e a escolha de um bom sistema pode reduzir custos e melhorar muito a saúde dos colaboradores.

Veja agora 5 dicas infalíveis para identificar uma solução robusta para Medicina e Segurança do Trabalho.

Capacidade de integração de dados 

A integração do sistema com as áreas de Recursos Humanos e Compras, por exemplo, gera praticidade para administrar a documentação legal e agilidade nas solicitações de compras de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). A solução também deve integrar as informações do PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e do PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.

Adequação à legislação vigente

O perfeito alinhamento com as Normas Regulamentadoras Brasileiras (NRs) é fundamental. Quanto mais NRs o sistema atender, mais completo ele será. Os prazos legais devem ser cumpridos à risca, portanto, mecanismos de agendamentos e lembretes fazem toda a diferença. Cumprir os prazos e os compromissos legais evita multas e custos desnecessários.

Além disso, o eSocial, mesmo ainda sofrendo muitas alterações, requer que o sistema apresente documentos específicos. Seu software deve estar preparado para prover o Relatório de Condições Especiais, emitir o ASO (Atestado de Saúde Ocupacional) e a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho).

Acompanhamento da saúde do trabalhador

A solução ideal deve armazenar todo o histórico de saúde do colaborador, deixando visíveis seus exames e atendimentos, além de prover laudos técnicos, como o PCMSO e o PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário). Controlando quando os exames obrigatórios devem ser realizados e mantendo o registro das consultas médicas, a saúde do trabalhador é preservada, reduzindo o número de afastamentos.

Assista ao vídeo:

Gestão dos EPIs

Identificar os riscos do local do trabalho e os EPIs a ele relacionados, realizar o controle dos Certificados de Aprovação (CA), higienização, manutenção e controle da validade dos equipamentos são exemplos de funções que o software deve abranger.

Controle de riscos

A solução tecnológica ideal deve fornecer laudos específicos, de acordo com o ramo de atuação da empresa. Na Construção Civil, por exemplo, existe o PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho), que tem a função de mapear os riscos, funcionários expostos, equipamentos utilizados e as medidas de controle usadas. Controlar os riscos ocupacionais pode até reduzir os valores do FAP (Fator Acidentário de Prevenção)!

Com as dicas deste post você está pronto para escolher o software que apoiará a gestão eficaz do departamento de Medicina e Segurança do Trabalho, melhorando a saúde dos colaboradores e reduzindo os custos da empresa.

Solicite uma demonstração gratuita

Scroll Up